perfil

Quem é o escritor Edney Silvestre, que motivou a polêmica com Chico Buarque no prêmio Jabuti

por Martha Lopes - 17 de fevereiro de 2011
Edney Silvestre levou o Prêmio São Paulo de Literatura e o Jabuti em 2010Você deve conhecer Edney Silvestre. Repórter da TV Globo, ele foi o primeiro jornalista brasileiro a chegar ao World Trade Center no atentado de 11 de setembro de 2001. O que você talvez não saiba é que Edney se aventura pelo mundo da literatura da mesma forma bem-sucedida: seu primeiro livro publicado, "Se Eu Fechar os Olhos Agora" (ed. Record), lhe rendeu, em 2010, o Prêmio São Paulo de Literatura na categoria Autor Estreante e o Jabuti de Melhor Romance -- e, de quebra, uma longa polêmica envolvendo o cantor e compositor Chico Buarque.

LEIA MAIS: "O Corvo", de Edgar Allan Poe, vira narrativa moderna e show pelas mãos de Manu Maltez


A confusão aconteceu porque o prêmio Livro do Ano do Jabuti foi entregue a "Leite Derramado", de Chico Buarque, ainda que a obra tenha perdido para o livro de Edney na categoria Romance. Como resultado, alguns escritores e leitores se mobilizaram para fazer com que Chico Buarque devolvesse o prêmio. Com o acontecido, a editora Record também anunciou que deixará de participar da premiação.

Em entrevista ao Colherada, Edney Silvestre diz apoiar a decisão da sua editora: "entrou uma pessoa que foi segundo lugar em uma categoria. Não entendi na hora. Apoiei e apoio [a saída da Record], independentemente de ter um enorme apreço pela vida e pela obra musical de Chico Buarque". Para Edney, entretanto, a polêmica pode render bons frutos: "acho que a longo prazo será muito bom para o Jabuti, pois se discutiu um prêmio literário. Achei sensacional ter um debate".

Capa do livroEDNEY, O ESCRITOR
Polêmicas à parte, "Se Eu Fechar os Olhos Agora" é digno desses e de outros prêmios. Com ar de romance policial, o livro narra a investigação de dois garotos depois que encontram uma mulher morta. Os dois ficam impressionados com a cena: o corpo está mutilado, sem um dos seios, com a roupa rasgada e a nudez exposta. Sob pano de fundo, tem-se o ano de 1961, e todas as mudanças políticas e sociais pelas quais passava o Brasil.

Mas a trama não nasceu de um dia para o outro. Edney já havia escrito dois outros romances, um recusado por uma editora e outro que ele mesmo descartou. A história de "Se Eu Fechar os Olhos Agora" rondava os pensamentos do jornalista há cerca de 16 anos. "Sabia que queria falar da minha geração, da ditadura de Getúlio Vargas e da pré-ditadura que a gente vivia em 1961, mas não encontrava como", explica. Isso até o dia em que ouviu a voz de um dos personagens pronunciar o que seria a primeira frase do livro. Seis anos depois, em 2009, Edney entregou o original para a Record, que publicou-o sem modificações no mesmo ano.

LEIA MAIS: Buenos Aires é a Capital Mundial do Livro em 2011; saiba por que ler autores argentinos


Ainda que tenha demorado para se aventurar efetivamente nesse campo, a relação de amor entre Edney e a literatura vem de longa data. Nascido em Valença (RJ) e de infância pobre, o jornalista se ocupava lendo livros da biblioteca local. "Li tudo: histórias em quadrinhos, grande literatura, baixa literatura...", conta. A decisão de ser jornalista, por isso, foi também uma opção pela escrita. "Nunca me passou pela cabeça a diferenciação entre ser escritor jornalista e escritor de literatura", observa.

No momento, Edney se prepara para lançar seu segundo livro, "A Felicidade É Fácil", um panorama dos anos 1990 que deve chegar às prateleiras brasileiras em novembro deste ano -- e em 2012 na Europa, anuncia. Mas Edney não deve deixar a TV tão cedo: "adoro o jornalismo, me sinto em casa sendo jornalista. Não vejo meu futuro separado: de um lado literatura de ficção e de outro o jornalismo. Quem escreve escreve".

Gostou? Siga o Colherada no Twitter
Últimos comentários
  • Mauro - 03/03/2011 às 16:14:29

    Ausência

    O escritor Edney Silvestre tem estado ausente do programa da Globo News Espaço Aberto - Literatura. Mesmo com um outro jornalista o substituindo, faz falta, pois considero um dos melhores programas sobre literatura. Ainda é, mas o Edney faz falta. Sua técnica e seu conhecimento para entrevistar pessoas faz a diferença. O Edney mudou de tv, tem um outro programa?

Faça o seu comentário

Top 5 as mais clicadas

Vídeo

Publicidade
Colherada no Twitter
Ressaltamos que nenhum estabelecimento foi incluido neste guia por ter feito publicidade em qualquer publicação nossa e que nenhum tipo de pagamento influenciou as resenhas. As opiniôes publicadas neste site são dos escritores do Colherada Cultural e são totalmente independentes