será que vai?

"Two and a Half Men" perde a força, enfrenta instabilidade na audiência e apela para nu de Ashton Kutcher

Nona temporada estreia no Warner às 20h desta quarta-feira (9)

por Thais Kuzman - 6 de novembro de 2011
Two and a Half Men perde a força, enfrenta instabilidade na audiência e apela para nu de Ashton Kutcher
Praga de Charlie Sheen pega muito mais do sugere o ditado popular sobre o poder das sogras no mesmo quesito. Desde que saiu de “Two and a Half Men”, o seriado até ensaiou uma recuperação com a chegada de Ashton Kutcher, mas voltou a enfrentar escândalos, instabilidade de audiência e críticas antes mesmo do meio da nona temporada.

+ "Two and a Half Men" estreia nona temporada com funeral de Charlie

Precisava de beijo entre os dois?Depois de estrear com o aval recorde de 28,7 milhões de espectadores, o programa gradualmente perdeu prestígio até ser assistido por “apenas” 14, 9 milhões de pessoas no quinto episódio – número que ainda garante o título de comédia televisiva mais vista dos Estados Unidos. Os números voltaram a crescer e alcançaram novamente os 16 milhões, mesma média do ano anterior, mas ainda assim o futuro da trama não está garantido.

O maior ponto fraco de “Two and a Half Men” está exatamente na construção daquele que deveria ser seu salvador, o novo protagonista. O ricaço Walden (Ashton Kutcher) mostra uma ingenuidade caricata, é criança ao extremo e seu amor pela ex-mulher não convence. O personagem acaba como “escada” para as piadas de Berta ou de Alan (Jon Cryer), ainda os melhores da série.

Alan vai ter seus dias de CharlieA rejeição ao cara é tamanha que os roteiristas passaram a apelar para situações pouco inspiradas para fazer rir ou prender o público, como a nudez de Walden, o sono dele agarradinho a Alan e o beijo dos dois na tentativa de seduzir um casal de lésbicas. “Kutcher está fazendo o melhor que pode, mas estou muito decepcionado com a forma como eles estão lidando com o que eu deixei para trás”, disse Charlie Sheen em entrevista recente ao “The Hollywood Reporter”. Uma bela alfinetada ao criador do programa e seu desafeto, Chuck Lorre.

Apesar do desentendimento público entre o ator e a produção da comédia, o programa evocará novamente Charlie Harper para voltar aos bons tempos. No episódio que vai ao ar nesta segunda-feira (7), nos Estados Unidos, Alan vai vestir as roupas e incorporar os trejeitos do irmão mais velho. Tudo por conta de sua dor ao descobrir que o novo dono da casa decidiu dar o piano do mulherengo para a caridade. Mais uma chance para Cryer roubar a cena (e tentar salvar seu emprego).

Talvez Ashton tenha que pedir uma ajudinha aos seus seguidores no TwitterENQUANTO ISSO, NOS BASTIDORES...
Ashton Kutcher está longe de cometer os desatinos de seu antecessor, mas foi só começar a frequentar os sets de gravação de “Two and a Half Men” para ver seu nome em letras grandes nas colunas de fofoca. Seu aparentemente estável casamento com Demi Moore tomou as manchetes depois que uma suposta traição do ator veio à tona. Verdade ou não, a sua imagem de bom moço sai maculada da história.

Para piorar, ainda no segundo episódio, Kutcher usou o programa para ganhar uns “trocos a mais” sem consultar a produção. Ele adornou o notebook que apareceria em cena com adesivos de companhias nas quais investiu, como Foursquare e Group Me. Segundo a imprensa internacional, a CBS não gostou nada da atitude pouco ingênua e, além de advertir o ator, decidiu borrar as marcas em todas as reprises do capítulo.

É, parece que praga de Charlie Sheen pega.  E muito.

Gostou? Siga o Colherada no Twitter!

Curta a página do Colherada no Facebook!


Últimos comentários

Nenhum comentário para exibir, seja o primeiro a escrever um!

Faça o seu comentário

Top 5 as mais clicadas

Vídeo

Publicidade
Colherada no Twitter
Ressaltamos que nenhum estabelecimento foi incluido neste guia por ter feito publicidade em qualquer publicação nossa e que nenhum tipo de pagamento influenciou as resenhas. As opiniôes publicadas neste site são dos escritores do Colherada Cultural e são totalmente independentes